Para a maioria das empresas, recrutar implica forçosamente o envolvimento de vários colaboradores dentro da empresa: o director que tem essa necessidade, eventualmente o nº1 e o nº 2 do director, uma pessoa responsável dos Recursos Humanos ou até mesmo o/a DRH – um/uma responsável de recrutamento…

Deste modo, uma equipa de RH pode estar a gerir simultaneamente vários recrutamentos, acompanhados por diferentes responsáveis de recrutamento, para diferentes directores/nº1/nº2. Para evitar perder-se neste processo, cada interveniente deve poder ver as pastas com as quais trabalha, mas apenas e exclusivamente essas. No entanto, à/ao director(a) geral, por exemplo o/a DRH, é dada a possibilidade de ter uma visão global da actividade.

Este modo colaborativo permite igualmente partilhar a informação com os parceiros, prestadores ou clientes externos. Por exemplo, uma empresa trabalha com gabinetes de recrutamento e pretende partilha integrada dos gabinetes na plataforma Beetween.

Em função das organizações, os fluxos de trabalho devem ser estabelecidos. Exemplo: um pedido de recrutamento emitido por um director deve ser sistematicamente validado pelo(a) DRH. A plataforma Beetween permite implementá-lo e criar um verdadeiro espaço de interacção onde somente as pessoas autorizadas terão acesso para partilhar informações, de forma mais eficaz possível.

Se pretender implementar um fluxo de trabalho entre recrutadores (internos/externos), colaboradores e tomadores de decisão, a fim de simplificar o seu processo de recrutamento, a Beetween permite-lhe definir um grupo de utilizadores para cada recrutamento.

Subscreva a nossa newsletter